Empresas com nomes engraçados: como chamar a atenção da clientela - Sebrae (2023)

  • Página inicial
  • Artigo
  • Empresas com nomes engraçados: como chamar a atenção da clientela

banner-publicitário

banner-mobile

Inovação | DIFERENCIAL

Empresas com nomes engraçados: como chamar a atenção da clientela

Trocadilhos e referências divertidas podem ser um diferencial, mas nomear um empreendimento é assunto sério.

· 12/09/2022 · Atualizado em 19/09/2022

Empresas com nomes engraçados: como chamar a atenção da clientela - Sebrae (4)

FAVORITAR

Salvo na lista de favoritos

Botão favoritar

Toda pessoa que decide empreender precisa de um planejamento cuidadoso para que as possibilidades de sucesso sejam maiores. São muitas as variáveis importantes, como custos, localização, contratações, estoques, dentre outras. Além de toda essa organização, é importante escolher um bom nome para o seu empreendimento. Esse, provavelmente, será o primeiro contato dos consumidores com o seu negócio, então, essa decisão pode fazer muita diferença.

O melhor é optar por um nome marcante e diferente, que fique na cabeça dos frequentadores, mas que também seja fácil de ler e pronunciar. Nomes genéricos e comuns, geralmente, não ajudam um estabelecimento a se destacar.

Algumas opções podem funcionar apenas para pequenos empreendimentos ou empresas de bairro. Se, por exemplo, só existe um mercado em determinada região, ele pode se chamar “Mercado Boas Compras” ou “Mercado do Zé” sem problemas.

No entanto, a maioria dos setores do comércio e dos serviços envolve muita competição, e um nome forte pode ser decisivo para estar na memória dos clientes. Além disso, expandir a marca em novas localizações e mais lojas é muito mais fácil se a empresa tem uma identidade fácil de lembrar e reconhecer.

Nomes engraçados podem funcionar

Alguns estabelecimentos apostam no humor e aproveitam títulos e expressões que ficaram famosos no cinema ou na TV. É o caso de O Senhor dos Pastéis, Meu Salgado Favorito ou Hakuna Batata.

Também são comuns os comércios que fazem jogos de palavras com outras marcas conhecidas, como Outbeth (inspirado na rede Outback) e iPhome (baseado no nome do celular da Apple).

Porém, a melhor recomendação é evitar referências a marcas já existentes, para não correr nenhum risco de problemas legais. Mesmo com essas limitações, ainda é possível bolar nomes muito criativos.

Um salão de beleza usou um nome comum para fazer um trocadilho inusitado: SobranSheila. Outro caso, que ficou famoso na internet, é o da clínica de depilação que foi batizada de Pello Menos.

Até sacadas simples, como a lanchonete chamada Avalanches e o pet shop Cãobeleireiro, podem chamar a atenção da clientela.

Escolhendo um nome ideal

A melhor escolha vai ser sempre a que ajuda mais o seu negócio a ter visibilidade e chegar ao público desejado. Pode ser divertido ver um restaurante chamado “Comeu Morreu”, mas não seria uma boa escolha se a ideia é oferecer refeições caras e elaboradas. Também não adianta usar palavras em francês para um estabelecimento que serve comida mineira.

Esta é outra boa dica: lembre-se de batizar a empresa levando em consideração o tipo de serviço ou produto oferecido. O ideal é que os clientes saibam já de cara o que podem comprar ou contratar assim que ouvem falar ou veem a fachada do empreendimento.

Na dúvida, faça uma lista de nomes e peça ajuda a amigos e parentes. Qualquer pessoa pode opinar, já que o objetivo, provavelmente, é chamar vários clientes para a empresa, e cada um tem pontos de vista diferentes.

Vale lembrar que tudo isso se aplica ao chamado “nome fantasia” da empresa, o que será usado publicamente. No caso do nome empresarial, existe toda uma série de regras previstas no Código Civil e que devem ser seguidas para formalizar o empreendimento.

Outro procedimento legal que precisa ser priorizado é o registro da marca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Só assim é possível garantir a propriedade sobre esse nome perante a lei. Caso contrário, você corre o risco de depois de já estar usando determinado nome, outra pessoa registrá-lo e cobrar pelo seu uso ou impedir que você continue usando-o.

Tenha essas dicas em mente na hora de nomear o seu empreendimento para fazer a melhor escolha. Afinal, toda decisão é importante para alcançar o sucesso e ter uma boa presença no mercado.

No comércio on-line, o nome da empresa é ainda mais importante, então, vale a pena buscar orientações sobre as particularidades desse modelo de negócio. O Sebrae tem artigos com dicas para as vendas digitais e o uso das redes sociais. Confira no Saiba mais.

Saiba mais

Dicas de ouro para as vendas online

5 dicas para atrair mais clientes usando as redes sociais

Tagsnome de empresa; planejamento; nome; empreendimento; diferencial;

O conteúdo foi útil pra você?SimNão

Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR

XCadastre sua empresa

Este conteúdo é exclusivo para empresas. Cadastre um CNPJ com o qual você tem vínculo para continuar.

Adicionar

Por que pedimos este dado?

CadastrarCancelar

Conteúdo relacionado

Artigo / Inovação

Biocy - Soluções Ambientais

Nome da empresaBiocy - Soluções AmbientaisEstado baseMaranhãoSegmento de atuaçãoQuímicos e Novos MateriaisGrau de maturidadeIdeaçãoDescrição da empresaA Biocy – Soluções Ambientais utiliza biomassas de espécies vegetais oriundas da Amazônia (submetidas a processos biotecnológicos) para a produção de polímeros biodegradáveis (com aplicações distintas) inspirados na dinâmica/mimética de compostos químicos da vida.A iniciativa, visando promover o desenvolvimento sustentável e alcançar metas da Agenda 2030, incluiu comunidades tradicionais ao longo do processo de obtenção e reutilização de biomassas, auxiliando no acesso à educação, na socialização e na valorização da identidade de tais povos.Telefone(98) 98458-2975E-mailbiocysolucoesambientais@gmail.comSitehttps://biocysolucoesambie.wixsite.com/my-siteRedes sociaishttps://linktr.ee/biocy

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Amazon-Bio

Nome da empresaAmazon-BIOEstado baseAmapáSegmento de atuaçãoAlimentos e bebidasGrau de maturidadeProtótipoDescrição da empresaA Amazon-Bio desenvolveu um conservante natural para substituir os conservantes utilizados na indústria de alimentos no Brasil, que oferecem risco de desenvolvimento de doenças crônicas.O conservante natural é obtido a partir de espécies vegetais da Amazônia, com atividade de inibição da oxidação do alimento semelhante ao conservante sintético BHT in vitro, utilizado em cerca de 90% dos alimentos produzidos hoje no país.Telefone(96) 99127-3700E-mailvaneskaparanhos@hotmail.comRedes sociaisInstagram: https://www.instagram.com/_amazonbio/

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

A jornada do turista conectado

A conquista dos clientes pelas agências de viagem começa bem antes do planejamento das próximas férias. É preciso oferecer serviços que despertem desejos dos clientes. Os avanços tecnológicos dos últimos anos surgiram com a força necessária para mudar nossa sociedade com as redes sociais, smartphones, assistentes virtuais, reconhecimento facial, streaming de vídeo e música, realidade virtual (metaverso), carros elétricos e autônomos.Pesquisar destinos, escolher roteiros, imaginar paisagens, tudo isso faz parte da jornada do turista. A diferença é que agora esse turista está conectado. Pensando nisso, oSebrae preparou uma cartilha com dicas práticas para as agências de turismo atuarem nesse mercado tão competitivo e com variados players digitais.Em sua jornada, o turista conectado tem preferência por destinos inteligentesCom o uso da tecnologia, as pessoas buscam interatividade, mobilidade e informações sobre cada local. É uma experiência que integra o mundo real com o virtual. E esta nova forma dos turistas interagirem com os destinos é a base do conceito de destinos turísticos inteligentes (smart destination) concebido pelo governo espanhol.É importante salientar aqui a diferença entredestinos turísticos inteligentesecidades inteligentes. As principais diferenças estão relacionadas aos limites geográficos, ao público-alvo e à interação com os visitantes.As cidades levam em conta competitividade, capital humano e social, participação, mobilidade, recursos naturais e, qualidade de vida. E, no caso dos destinos turísticos inteligentes, há três pilares:governança, tecnologia e desenvolvimento sustentável.Para o desenvolvimento dessas inovações no turismo, algumas definições e implementações são necessárias:Participação qualificada das lideranças empresariais nas governanças do setor.Ambiente de negócios favorável aos pequenos negócios de turismo.Competitividade dos destinos turísticos.Aproximação entre os elos da cadeia de valor, incluindo as empresas dos segmentos que não são líderes.Presença dos empreendimentos turísticos no mundo digital.Novos modelos de negócio.Soluções tecnológicas para os pequenos negócios e para os destinos turísticos.Conectividade e interatividade também para ambos, pequenos negócios e destinos turísticos.Oferta de experiências turísticas que encantem os viajantes.Ocupação de espaços públicos.Sustentabilidade dos destinos turísticos.

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Instituto GeoLAB

Nome da empresaInstituto GeoLABEstado baseAcreSegmento de atuaçãoTecnologia da InformaçãoGrau de maturidadeAceleraçãoDescrição da empresaO Instituto de Pesquisa GeoLAB é um Think Tank da Amazônia Sul-Ocidental. Uma Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) com a missão de promover o desenvolvimento econômico e a integração regional na América do Sul baseada na inovação, ciência e tecnologia gerando e usando de dados para solucionar problemas regionais com saídas geoeconômicas de baixo carbono.A iniciativa conta com um hub estatístico na Amazônia, auxiliador da transição global.Telefone(67) 99292-5995E-mailgeoeconomicosulab@gmail.comSitehttps://geoeconomico.org/Redes Sociaishttps://linktr.ee/geoLAB.sul

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Peixe Sadio

Nome da empresaPeixe SadioEstado baseAcreSegmento de atuaçãoAgricultura e AquiculturaGrau de maturidadeProtótipoDescrição da empresaA Peixe Sadio Consultoria tem como objetivo auxiliar os piscicultores, técnicos e a população em geral na identificação das doenças dos peixes por meio de aplicativo. A ferramenta auxiliará na identificação de parasitas e no manejo adequado do peixe parasitado, a fim de minimizar perdas econômicas nos ambientes de cultivo, bem como reduzir os danos à saúde do consumidor final, contribuindo para a segurança alimentar da população.Telefone(68) 99984-4402E-mailpeixesadioltda@gmail.comRedes Sociaishttps://www.instagram.com/peixesadio

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Nome da empresaAMADEU - Amazonian Materials & Design UnitedEstado baseAcreSegmento de atuaçãoModa e EcodesignGrau de maturidadeTraçãoDescrição da empresaCom mais de dezoito anos de experiência em pesquisa e desenvolvimento de materiais e projetos de impacto socioambiental positivo, a AMADEU trabalha especialmente com borrachas e emborrachados da floresta Amazônica, assim como em suas aplicações em produtos diversos, tais como acessórios, roupas, calçados, mobiliários e revestimentos.Telefone(61) 98347-7179E-maildesign@amadeumaterials.comSitehttps://www.amadeumaterials.com/Redes sociaisLinkedin: https://www.linkedin.com/company/amadeudesign

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Biotecnologia e sustentabilidade na área de cosméticos e beleza

Vamos começar este artigo com uma definição: afinal, o que é biotecnologia? Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), “biotecnologia significa qualquer aplicação tecnológica que utilize sistemas biológicos, organismos vivos, ou seus derivados, para fabricar ou modificar produtos ou processos para utilização específica”. Ou seja, biotecnologia é o ramo da ciência que, a partir de organismos vivos, cria produtos para melhorar a forma como vivemos, e usa, para isso, os conhecimentos acadêmicos, a experimentação e a constante inovação.Aplicada à produção de cosméticos, a biotecnologia abre para nós um vasto caminho no âmbito da sustentabilidade: cosméticos sustentáveis são aqueles que, durante seu ciclo de vida útil (da produção ao uso e descarte), impactam menos o meio ambiente do que os produtos tradicionais, levam em consideração o bem-estar animal e são preparados com matérias-primas renováveis.Muitos cosméticos podem ser classificados como sustentáveis: os sem parabenos e sem sulfatos, os naturais, os orgânicos, os veganos (que não contêm nenhum ingrediente de origem animal) e aqueles que não foram testados em animais (veja box).Para as empresas, produzir cosméticos sustentáveis é uma forma de demonstrar responsabilidade corporativa, porque demonstra que tem consciência dos efeitos socioambientais que suas atividades podem ocasionar e, principalmente, que toma decisões baseadas nesse conhecimento.A importância da inovaçãoEm cosmetologia, inovar é indispensável: a indústria caminha com rapidez e quem "pára no tempo” é engolido pela concorrência. Inovar com o uso de biotecnologia significa utilizar a biodiversidade e seus ativos sem devastá-los, formatando as cadeias de valor por meio de processos regenerativos.Hoje, substâncias ativas de origem animal ou vegetal utilizadas na indústria cosmética podem ser obtidas por cultivo tradicional ou biotecnologicamente, a partir, por exemplo, do cultivo de micro-organismos.Petrolatos e outros derivados de petróleo, tais como a parafina líquida e a vaselina, foram usados como matéria-prima cosmética durante décadas e hoje cedem espaço para os emolientes de origem vegetal, que são solúveis em água e não prejudicam a vida marinha e os lençóis freáticos como seus antecessores.A biotecnologia aplicada à produção cosmética também amplia os horizontes para os cosméticos veganos. O ácido lático, por exemplo, pode ser produzido via fermentação de diferentes fontes de açúcar pelas bactérias láticas (probióticas), dispensando o uso de substratos animais.Processos biotecnológicos também possibilitam aumentar o rendimento e a qualidade dos bioativos para matéria-prima, além de obter cultura de células e tecidos vegetais para realização dos testes de segurança.Assim, por meio da biotecnologia, os vegetais podem fornecer todas as biomoléculas de interesse na fabricação de um produto cosmético, graças a seus polímeros, pigmentos, polissacarídeos, enzimas, peptídeos e metabólitos secundários, tais como os polifenóis, os alcalóides e os carotenóides.A startup brasileira Bio Breyer é um exemplo de empresa de biotecnologia inovadora: recentemente, ela entregou para o mercado o primeiro ácido hialurônico nacional obtido de leveduras geneticamente modificadas. Também brasileira, a Planty Beauty aposta na biotecnologia para encampar uma produção de cosméticos mais limpa e de baixo impacto ambiental. Suas matérias-primas naturais são certificadas e geram renda para pequenas comunidades indígenas e quilombolas. A empresa também utiliza um biossintético para possibilitar a produção em escala e manter um melhor controle de qualidade, sem uso de animais no processo e sem uso de fontes não renováveis (petróleo).Vale destacar que bioativos originados de processos inovadores agregam valor às formulações cosméticas. Logo, os investimentos em inovação biotecnológica para a obtenção de ativos e de processos são um bom negócio!

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Como as EBTs podem atender às demandas B2C e B2B

Nos últimos anos, principalmente depois da pandemia de Covid-19, tanto a jornada quanto os hábitos de compra dos consumidores mudaram, gerando novos modelos de negócios e oportunidades para empresas e clientes. Por isso, a indústria de base tecnológica (IBT) passou a se preocupar com a experiência do cliente, agilidade, personalização, entre outros fatores.Nesse cenário, houve um grande crescimento no modelo de negócio B2B (business-to-business), que envolve a negociação e a venda entre empresas. Empresas de varejo, como supermercados e lojas, prestação de serviços a pessoas físicas e pontos de alimentação, como restaurantes e lanchonetes, são exemplos de negócios B2C (business-to-consumer), ou seja, que comercializam diretamente com seus clientes.Como as EBTs de pequeno porte podem se engajar para atender à demanda de mercado B2B e B2C?Primeiro, as IBTs devem conhecer como funciona o mercado B2B e suas as principais tendências, como as vendas on-line, que aumentaram e fizeram da internet um canal eficiente e prático de compras, e o investimento em tecnologia. Além das ferramentas de comunicação, as empresas passaram a priorizar soluções tecnológicas para melhorar processos operacionais e logísticos.A transparência na comunicação, a experiência do consumidor, a gestão de dados e a preocupação com a diversidade e a representatividade dentro das EBTs também são tendências que foram aceleradas com a pandemia. Atualmente, não basta comercializar produtos ou soluções, é preciso gerar valor, diferenciação e satisfação ao cliente.Oportunidades para as EBTs atenderem à indústria de grande porteDiante desse cenário de mudanças e transformação digital, as IBTs de pequeno porte têm diversas oportunidades, como:Criar uma plataforma on-lineOs pequenos negócios podem começar com uma loja fornecedora, com produtos ou serviços exclusivos. Outra ideia é criar uma plataforma com vários fornecedores.Dessa maneira, é possível se inserir em um mercado maior e gerenciar pedidos e remessas. Alcançando outros mercados, as IBTs aumentam sua visibilidade e seu lucro. Em um mundo dominado pela tecnologia, existe uma maior interação entre empresas e o público.Gerenciar listas de preços e pedidosCom listas personalizadas, o B2B pode oferecer produtos com desconto e atrair mais clientes em potencial. Além disso, o gerenciamento de listas de preços é uma maneira de controlar preços em escala para quantidades mínimas.As novas tecnologias também facilitam a negociação e a compra, diminuindo etapas e a documentação física. O tempo das transações passa a ser reduzido e o processo é facilmente rastreado. Nesse sentido, as TICs são fundamentais para a pequena empresa, pois permitem otimizar processos, agilizar atividades e acessar uma maior quantidade de pessoas.Definir o método de pagamento mais apropriadoA escolha do método de pagamento, que viabiliza o sucesso dos negócios, deve ser feita com foco no cliente e nas suas necessidades. Embora existam diferentes formas de pagamentos nas plataformas on-line, os pagamentos locais, como os feitos pelo Mercado Pago, por exemplo, podem garantir transações mais rápidas e sem barreiras.Da mesma maneira, é preciso optar por um método de envio adequado à necessidade do cliente. Ainda que haja diferentes opções de entrega, a IBT deve tomar uma decisão a partir do perfil do consumidor.Viabilizar investimentosAo explorar o ambiente on-line, as pequenas empresas atraem a atenção de mais compradores, garantindo cadeias de suprimentos B2B de longo prazo e fortalecidas.A aproximação dos pequenos negócios de base tecnológica a novas tecnologias e mercados, como os marketplaces, é uma forma viável para começar a atender à demanda das empresas de grande porte, de qualquer modelo de negócios, e para aumentar exponencialmente a lucratividade. Os marketplaces B2B reúnem alta tecnologia baseada em dados, bem como empresas para potencializar o comércio eletrônico.Hoje, as empresas podem encontrar diferentes fornecedores em um único local, com a vantagem de terem sido analisados previamente com base em dados e de possibilitarem a negociação de melhores preços e prazos de pagamento.Além disso, os marketplaces agregam um grande número de compradores e vendedores que podem negociar diretamente na plataforma, o que significa mais oportunidades para as micro e pequenas empresas de base tecnológica em um mercado cada vez mais competitivo.O Sebraetec é uma consultoria de inovação que oferece atendimento personalizado, especialistas de mercado e tecnologias diferenciadas para que as pequenas empresas aumentem sua eficiência e inovem.Para saber mais, leia os textos a seguir:Importância da marca para o sucesso do negócio.Como escolher um bom ponto para comércio ou indústria.

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Inovação: como as pequenas empresas podem começar?

Inovação, no ambiente empresarial, significa criar valor, aumentando a competitividade e a sustentabilidade com a melhoria de produtos, processos, gestão e marketing. Essas ações contribuem para uma maior eficiência na utilização de todos os recursos da empresa.Existem diferentes tipos de inovação, por exemplo:Inovação de produtos ou serviços: caracteriza-se pela criação, otimização ou exploração de um novo produto ou serviço, considerando tanto as modificações nas suas características quanto as alterações em ferramentas, funcionalidades e design. Seu objetivo é realizar melhorias de impacto significativo que agreguem valor.Inovação em processos: são as transformações que acontecem nas ações e atividades que fazem parte da operação, incluindo a redução de custos, o aumento da produção, a melhoria da qualidade de produtos, entre outros. Esse tipo de inovação visa melhorar a capacidade produtiva.Inovação tecnológica: refere-se à concepção, à construção e ao aperfeiçoamento de produtos e serviços pelo emprego de novas técnicas, equipamentos e ferramentas tecnológicas.Inovação organizacional: traz a implementação de novas técnicas de gestão nos negócios, no ambiente de trabalho ou mesmo nas relações com o mercado.Inovação de marketing: envolve novas estratégias de posicionamento dos produtos e de comunicação da empresa com os clientes.Ao contrário do que alguns pensam, é possível inovar também nos pequenos negócios. Muitas vezes, o empreendedor acredita que esse processo é difícil e que envolve muitos recursos. A inovação, porém, é essencial e não pode ser deixada de lado, já que, atualmente, é um diferencial competitivo.Empresas que não inovaram ou não inovaram na hora certa podem sair prejudicadas. Por isso, investir em inovação e tecnologia é importante para que os pequenos negócios acompanhem as constantes mudanças do mercado e consigam se tornar mais sustentáveis e competitivos.Quando falamos em inovação nas pequenas empresas, estamos nos referindo a detalhes, como a criação de novos modelos de negócios, um novo produto ou alguma melhoria significativa nos processos. As ações, portanto, não precisam ter um custo alto.A inovação para pequenas empresas - que pode ser incremental e disruptiva, tecnológica ou não - causa mudanças que podem incentivar uma cultura de transformação e criatividade.Veja exemplos de ações que podem gerar uma cultura de inovação nas pequenas empresas:Identificar e cultivar lideranças inovadorasAs lideranças precisam dar autonomia para os colaboradores inovarem e atentar para que a rotina não estimule uma atitude de comodidade. Nesse sentido, os gestores podem promover um espaço de troca e liberdade para que todos participem com novas ideias.Promover flexibilidade e motivação em espaços abertos à criatividadePara se criar uma cultura de inovação, a empresa deve oferecer um ambiente propício para a criatividade. Por isso, é importante que a gestão seja inclusiva e horizontal, aberta ao diálogo, e que promova autonomia e liberdade criativa.Investir em capacitaçãoA empresa precisa oferecer meios para que seus colaboradores desenvolvam habilidades e tenham novas ideias. A capacitação é um recurso que tira o profissional da zona de conforto e estimula o contato com novas ferramentas e tecnologias.Nesse cenário, algumas ferramentas podem favorecer a inovação nas pequenas empresas, como:Processos Lean: atuam na contínua eliminação de desperdícios e na resolução sistemática de problemas. É um modelo que propõe repensar modelos de liderança e gerenciamento.Canvas: o Business Model Canvas é uma representação visual para o empreendedor enxergar questões estratégicas do negócio. São elaborados nove quadros contendo as seguintes informações: proposta de valor, segmento de clientes, canais, relacionamento com clientes, atividades-chave, recursos principais, parcerias, fontes de receita e estrutura de custos.Design Thinking: abordagem baseada na experimentação e com foco na experiência do usuário. Por meio de processos coletivos e colaborativos, o Design Thinking permite a melhoria e a elaboração de novos produtos, serviços e processos.Design Sprint: modelo que soluciona problemas de forma estruturada, com etapas e ferramentas pré-definidas, dentro de um tempo específico.Mínimo Produto Viável: com um investimento financeiro mínimo, é criada uma versão básica do projeto. Esta é testada e validada com o público para depois serem feitos os ajustes necessários.O Sebrae oferece algumas soluções que auxiliam as pequenas empresas em matéria de Inovação, como ALI - Agentes Locais de Inovação, Sebraetec, Embrapii, Sebrae Like a Boss, SBRT, Catalisa HUB e Catalisa ICT. Esses programas oferecem atendimento personalizado às empresas, trabalho com agentes locais de inovação e consultorias tecnológicas.Saiba maisDesenvolvimento tecnológico e inovação nas MPEsOs desafios da inovação tecnológica

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Qual a relação entre a ferramenta Job To Be Done e a inovação?

Job To Be Done (JBDT), ou “trabalho a ser feito”, é uma ferramenta que analisa o que leva o consumidor a querer comprar determinado produto ou serviço. Ela parte do princípio que não adianta perguntar o que as pessoas querem, porque elas sempre responderão com base nas referências que já conhecem, ou seja, o que já existe no mercado.OJTBD surgiu da necessidade de compreender o que leva um cliente a comprar e, a partir disso, definir quais ações devem ser tomadas.Apesar de o conceito ter sido estudado e explicado por diversos autores, Clayton Christensen é um dos pesquisadores mais importantes da teoria JTBD. Para o autor, entendendo as motivações do cliente, fica claro como inovar, melhorar o produto e, consequentemente, vender mais.Christensen desenvolveu a teoria JBTD durante uma consultoria para uma rede de fast-food nos Estados Unidos. Ele descobriu que mais de 40% dos milkshakes eram vendidos na parte da manhã. Ao interagir com os clientes, o pesquisador descobriu que o milkshake era mais que uma opção de alimento. Quem comprava o produto, naquele horário, queria algo que matasse a fome de forma prática, que possibilitasse dirigir enquanto comia e que proporcionasse algum prazer durante seu consumo.A partir do estudo, a lanchonete desenvolveu um milkshake mais espesso e gelado, com uma embalagem mais apropriada para o consumo dentro do carro, e ajustou as campanhas de marketing para o público. Toda essa estratégia, baseada nas motivações de compra dos clientes, fez as vendas de milkshake aumentarem em sete vezes.Por que é importante entender o cliente?De acordo com a teoria JTBD, as pessoas não compram apenas pelas características dos produtos em si, mas pela experiência e pelo que esses itens podem proporcionar a elas. Ao entender as verdadeiras motivações que levam os clientes a comprarem algo ou a contratarem um serviço, sua empresa pode desenvolver e divulgar melhor seus produtos, adequando-os às necessidades reais.Os clientes não querem um produto, mas a solução para um problema ou uma necessidade. Apesar disso, nem sempre essa necessidade ou problema é consciente ou identificado facilmente. Um exemplo é o chamado “paradoxo da furadeira”.Você vende furadeiras e um cliente quer comprar um equipamento para pendurar quadros na parede. Mas ele não quer somente uma furadeira: ele quer furar a parede e pendurar quadros. Consequentemente, para se sentir feliz e orgulhoso pelo trabalho feito, ele também quer que as visitas elogiem a nova decoração.Perceba que não se trata apenas de um furo na parede, mas das motivações por trás da compra. Os clientes não compram apenas um produto, mas os benefícios que ele proporciona, o sentimento e a experiência que ele pode vivenciar com aquela aquisição. Há, portanto, uma necessidade emocional por trás da necessidade funcional do cliente.Desse modo, entender as necessidades e as motivações dos clientes é fundamental para desenvolver produtos e serviços inovadores. A metodologia JTBD ajuda a minimizar os riscos ao tornar a inovação mais previsível e lucrativa, já que é centrada na demanda do cliente.Ainda que existam várias ferramentas para se conhecer o consumidor, o diferencial da JTBD é a especificidade e a assertividade que proporciona nas ações de vendas.Além disso, a metodologia está relacionada à inovação. Geralmente, empresas inovadoras lançam novos produtos sem saber qual será o resultado. O que a ferramenta faz é prever riscos envolvidos na inovação e desenvolver itens com mais chances de serem adquiridos pelo público-alvo.Lembre-se de que também é possível utilizar o JTBD para aprimorar produtos ou serviços já lançados, tornando-os mais adequados ao cliente e, assim, aumentando as vendas.Para saber mais, leia o texto a seguir:Job to be done para inovar seu negócio | Blog | Sebrae Minas

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

Como usar o Twitter na estratégia de marketing digital da sua empresa

Implementar estratégias de marketing digital no Twitter é uma excelente opção de relacionamento entre marcas e clientes. Muitos empreendedores restringem-se ao Facebook ou Instagram, mas podem, também, aproveitar o Twitter, uma rede social que tem mais de 19 milhões de usuários no país (Digital 2022 – Brazil).O Twitter chegou ao Brasil em 2006 e, no início, era uma espécie de microblog com foco no texto e limitação de caracteres. Mas, ao longo dos anos, a rede social foi ampliando o número de caracteres e incorporando novos recursos, como vídeos e imagens. Geralmente, as empresas utilizam o Twitter para:Compartilhar conteúdo.Gerar engajamento em ações promocionais.Interagir com consumidores.Fazer branding e gestão da reputação.Estamos falando de uma rede social em que os usuários conversam, compartilham conteúdos e opiniões. Significa que é um excelente ambiente para construir um relacionamento com o cliente, humanizar a marca, coletar feedbacks e posicionar-se. Além disso, um perfil no Twitter pode aparecer em outras redes sociais, como Facebook e Instagram. É comum vermos prints do Twitter em outras mídias sociais.Outras características importantes do Twitter são a instantaneidade e a interatividade. Elas fazem com que a rede social seja um canal de informações, de notícias. Você pode aproveitar para falar das novidades do seu negócio em primeira mão para o seu cliente.Esses recursos e aspectos do Twitter fazem com que ele seja único e diferenciado. Você não deve abrir mão dessa estratégia de marketing digital. É uma oportunidade de alcançar um número maior de clientes. Por isso, vamos mostrar como você pode dar os primeiros passos para divulgar sua empresa ou marca no Twitter:Tenha uma boa descrição e foto de perfilLembre-se que a imagem de perfil deve representar seu negócio. Você pode usar o logotipo da loja, por exemplo. Escreva uma descrição curta e objetiva com a proposta da sua marca.Você pode aproveitar para incluir um link direcionando para o seu site. Outra dica é fixar um tweet no topo do seu perfil. Você pode mudar a publicação e dar destaque a uma novidade, lançamento ou informação relevante da sua empresa.Use corretamente as hashtagsNo Twitter, as hashtags são essenciais porque promovem a localização do conteúdo. Ou seja, fica mais fácil do usuário encontrar o seu negócio. Os assuntos mais comentados, geralmente, estão relacionados às hashtags, justamente, para ficarem em primeiro lugar no trending topics do Twitter.Crie hashtags que tenham relação com a publicação, seu negócio e produto. Elabore estratégias para que o público também utilize as hashtags e facilite as buscas na rede social. Lembre-se de utilizar palavras específicas e fáceis de digitar.Aproveite as tendências e assuntos do momentoO Twitter permite que você acompanhe, em tempo real, as principais discussões da internet. Por isso, monitore os trendings topics e identifique oportunidades para engajar o seu público.Mas, lembre-se que você só deve seguir tendências que tenham relação com seu negócio e público. Participar de um tópico de discussão só porque todos estão fazendo pode prejudicar a credibilidade e a imagem da sua marca.Compartilhe dicas e informações relevantes para o seu públicoPara gerar engajamento, o conteúdo precisa ser relevante para os seus seguidores. Conheça seu público-alvo e elabore um calendário de publicações. Dessa maneira, você consegue visualizar os temas produzidos e as reações dos usuários da rede. Uma outra dica é fazer enquetes para conhecer os interesses e as dores dos consumidores.Use o retweetO retweet é um recurso para dar voz ao seu seguidor. Com ele, você consegue compartilhar impressões sobre um produto ou dúvidas, por exemplo. O retweet pode ser uma prova social.A linguagem e as interações no Twitter têm um tom mais descontraído e de conversa. Por isso, é interessante monitorar as menções à sua empresa ou marca. Assim, você consegue interagir e fortalecer o relacionamento com seu cliente.Para saber mais, leia os textos a seguir:E-Book: Internet na medida: como usar o Twitter para sua empresaQuais os principais assuntos de beleza no Twitter?

Novembro, 2022

Artigo / Inovação

O que são trending topics

Para uma empresa, estar nos trending topics do Twitter aumenta a visibilidade e fortalece a comunidade em torno da marca. Mas, tornar-se um trending topic, de maneira orgânica, pode não ser uma tarefa fácil.Os trending topics (TTs) formam uma lista com os 20 assuntos mais comentados no Twitter, em determinado momento. Por meio desse recurso, é possível saber o que está sendo discutido na rede social. São as palavras-chave ou hashtags que aparecem com mais frequência nas publicações da rede social.Estar por dentro dos assuntos do momento na sua região, no Brasil e no mundo é importante para tirar insights para a criação de conteúdos relevantes. Além disso, ao atualizar-se, você consegue “surfar na onda” dos conteúdos em alta. Veja alguns benefícios para estratégia de marketing digital:É possível analisar tendências de comportamento.Ajuda a conhecer o perfil do seu cliente.Possibilidade de viralização de conteúdo.Aumenta a visibilidade e reconhecimento da marca.Aquisição de novos leads.Apoia a humanização da marca.Como aparecer nos trending topicsUma das maneiras de aparecer no trending topics é a orgânica. Nela, muitos usuários comentam um mesmo assunto, o que faz com que ele se torne popular espontaneamente.Para um tema entrar no TTs, o algoritmo do Twitter considera a quantidade de publicações com uma palavra-chave ou hashtag, os compartilhamentos e o fator novidade. Considerando esses aspectos, separamos algumas dicas para você conseguir colocar sua marca entre os TTs:Crie uma hashtag para uma ação específica e que identifique a sua empresa, produto ou serviço. Incentive a participação dos usuários para que sua hashtag se torne popular.Confira ashashtags semanais recorrentesdisponibilizadas pelo Twittere utilize as que combinam com seu público. É uma forma de planejar-se e antecipar as publicações da semana, por exemplo.Observe o melhor horário para lançar sua ação. Perceba os períodos e dias da semana que seu público está conectado. O Analytics do Twitter também fornece insights que podem te ajudar nessa análise.Utilize fotos, vídeos e GIFs. São formatos que proporcionam um maior engajamento. As enquetes também podem ser usadas para estimular a participação do público.Outra forma de aparecer nos TTs é com os anúncios do trend takeover. A dica é usar os anúncios em ações de lançamentos de produtos, serviços, grandes eventos ou, mesmo, para trazer novidades sobre o seu negócio.A plataforma coloca seu tópico por 24 horas na lista dos assuntos mais comentados, e ele aparece na aba explorar. Ainda há um formato complementar, o trend takeover spotlight. Ele agrega um vídeo ou outro recurso visual ao seu tópico, tornando-o mais interessante.Os assuntos também ganham tweets complementares com mídia na timeline da página inicial dos usuários. Ou seja, é uma estratégia que aumenta a visibilidade e o reconhecimento da empresa e do trending topic, que pode ser um lançamento ou evento.Independente do formato, orgânico ou pago, acompanhe as métricas das suas ações. Utilize o Twitter Analytics e analise os relatórios. Assim, você consegue verificar se a sua estratégia está sendo assertiva. E, se não estiver, você pode fazer adequações. Aproveite as ferramentas disponíveis para alcançar bons resultados.Para saber mais, leia os textos a seguir:Quais os principais assuntos de beleza no Twitter?Internet na medida: Como Usar o Twitter para a Sua Empresa

Novembro, 2022
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Greg O'Connell

Last Updated: 12/29/2022

Views: 6089

Rating: 4.1 / 5 (62 voted)

Reviews: 93% of readers found this page helpful

Author information

Name: Greg O'Connell

Birthday: 1992-01-10

Address: Suite 517 2436 Jefferey Pass, Shanitaside, UT 27519

Phone: +2614651609714

Job: Education Developer

Hobby: Cooking, Gambling, Pottery, Shooting, Baseball, Singing, Snowboarding

Introduction: My name is Greg O'Connell, I am a delightful, colorful, talented, kind, lively, modern, tender person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.